Pesquisa do InsCer sobre danos neurológicos após COVID-19 receberá verba da Capes

O projeto "Investigação de potenciais danos neurológicos decorrentes da infecção grave pela covid-19: aspectos funcionais, estruturais, moleculares e epigenéticos", coordenado pelo diretor do Instituto do Cérebro (InsCer) da PUCRS, Jaderson Costa da Costa, foi um dos selecionados no Programa de Desenvolvimento da Pós-Graduação (PDPG) – Impactos da Pandemia da Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (Capes).

Com o financiamento, o grupo de pesquisadores da instituição analisará as alterações a longo prazo naqueles pacientes que tiveram infecção grave e leve. Serão avaliadas possíveis modificações funcionais/estruturais, moleculares e epigenéticas, cita a pesquisadora Gabriele Zanirati, que participa do trabalho.

“Queremos avaliar essas alterações pós-COVID, por isso, o projeto tem quatro anos de duração”, explica a pesquisadora.

Um dos objetivos da investigação é compreender se é possível identificar biomarcadores nos pacientes com comprometimento do sistema nervoso pós infecção grave ou leve de COVID-19.

“Esse projeto tem importante papel na sedimentação das instituições envolvidas como centros de pesquisa de ponta na área de neurociências e doenças neurológicas. A continuidade desse trabalho mediada pela aprovação desta proposta, permitirá ofertar uma nova estratégia de direcionamento das condutas médicas e sociais para toda a população”, avalia Costa.

A verba, além de contemplar os insumos necessários para a execução do projeto, permitirá a abertura de quatro bolsas de mestrado, três de doutorado e três de pós-doutorado. A expectativa é que o edital com essas vagas seja aberto em junho. Além do InsCer, a pesquisa tem a parceria das Universidades Federais do Rio Grande do Norte e do Rio de Janeiro.