InsCer inicia produção comercial de radiofármaco usado para diagnóstico de Doença de Alzheimer

Primeira produção comercial foi feita na manhã de terça-feira

Na terça-feira (26), o Instituto do Cérebro (InsCer) da PUCRS passou a produzir comercialmente o radiofármaco Florbetabeno (18F), usado no diagnóstico diferencial da Doença de Alzheimer. O InsCer é pioneiro na produção desse produto no Brasil. Além de fabricar radiofármaco, o InsCer também oferece o exame PET/CT com a substância (leia abaixo).

O Florbetabeno (18F) é um radiofármaco capaz de marcar placas beta-amiloide no cérebro. Elas são biomarcadores característicos da Doença de Alzheimer, portanto, ao identificá-las, o diagnóstico se torna mais assertivo.

Desenvolvido pela alemã Life Molecular Imaging, o Florbetabeno (18F) foi trazido para o Brasil em uma parceria entre a instituição gaúcha e a empresa R2IBF, que atua na produção de radiofármacos. Inicialmente, a produção foi direcionada para um estudo clínico realizado no InsCer e em mais sete centros de pesquisa do país. A investigação ainda está em andamento e não é pré-requisito para utilizar o radiofármaco, uma vez que ele já é aprovado desde 2014 por órgãos regulatórios internacionais, como a Food and Drug Administration (FDA), dos Estados Unidos, e European Medicines Agency (EMA), da Europa.

“Sabemos que o Alzheimer é uma doença que afeta não só a pessoa que é acometida, mas também impacta em muito todos do seu convívio. Fazer um diagnóstico preciso, não só é importante para um tratamento adequado, mas também para melhor preparar a família. Justamente no ano em que completamos 10 anos de história, é uma grande satisfação poder oferecer para a sociedade brasileira um radiofármaco que auxilia em muito no manejo desta doença tão avassaladora. Tudo isso só foi possível graças ao grande empenho de toda a nossa equipe e também dos nossos parceiros Life e Grupo R2IBF”, diz Louise Hartmann, coordenadora de produção do InsCer.

Roberto Vieira, diretor-executivo do Grupo R2IBF complementa:

“A parceria firmada entre o InsCer e o Grupo R2IBF, permite que as duas instituições trabalhem na fronteira do conhecimento, trazendo para o Brasil o que existe de mais moderno no mundo na especialidade Medicina Nuclear, possibilitando o acesso da população brasileira a radiofármacos cada vez mais inovadores".

Esse projeto conta com o apoio da Financiadora de Estudos e Projetos (Finep).

SERVIÇO

O InsCer oferece o exame PET/CT com marcador beta-amilóide, que serve para indicar se há ou não depósitos dessa substância no cérebro dos pacientes que têm sintomas clínicos condizentes com os da Doença de Alzheimer. Informações e agendamentos podem ser feitos pelo telefone (51) 3320-5900.

Informações comerciais do radiofármaco podem ser obtidas com nossa pareceira, R2IBF.