• epilepsia
  • epilepsiaOK

Uma pesquisa desenvolvida pelo Laboratório de Neurociências do Centro de Pesquisa Pré-Clínica do Instituto do Cérebro acaba de ser publicada na revista Epilepsia, uma das mais importantes revistas especializada em epilepsia do mundo. Encabeçada pela pesquisadora do InsCer, Gabriele Zanirati, e coordenada pelo Prof. Dr. Jaderson Costa da Costa, o estudo faz uma relação entre depressão e epilepsia.

A depressão é a comorbidade psiquiátrica mais frequente em pacientes com epilepsia, atingindo cerca de 35% dos portadores dessa doença. Pesquisas na última década sugerem que a relação entre a depressão e a epilepsia está associada a mecanismos neurobiológicos patogênicos comuns. Entretanto, esses mecanismos ainda não são totalmente compreendidos, sendo alvos de atuais investigações. Na intenção de contribuir com este conhecimento, a pesquisa investiga possíveis alterações no metabolismo cerebral em um modelo experimental de epilepsia do lobo temporal (ELT), buscando a correlação dessas alterações ao comportamento depressivo.

Os resultados sugerem que a depressão na epilepsia experimental está associada a um hipometabolismo mais difuso no cérebro e uma rede metabólica cerebral hipersincrônica (mais comprometida). Este estudo revela alterações relevantes e complexas no metabolismo de glicose e na rede metabólica envolvendo regiões cerebrais relacionadas tanto à fisiopatologia da epilepsia quanto da depressão.

Título: Depression comorbidity in epileptic rats is related to brain glucose hypometabolism and hypersynchronicity in the metabolic network architecture.

Autores: Gabriele Zanirati, Pamella Nunes Azevedo, Gianina Teribele Venturin, Samuel Greggio, Allan Marinho Alcará, Eduardo Zimmer, Paula Kopschina Feltes e Jaderson Costa da Costa.

Artigo publicado na revista científica internacional Epilepsia. O artigo completo está disponível online no PubMed.