• micropet 3
  • craniomicropet
  • micropet 4
  • montagemmicropet
  • micropet 1
  • imagemcolunacervical1

Centro de Pesquisa Pré-Clínica 

O Centro de Pesquisa Pré-Clínica (CPPC) do InsCer é uma unidade de vanguarda que abriga um aparelho de microPET/CT. O sistema permite a obtenção de imagens in vivo através de microtomografia por emissão de pósitrons (microPET) e microtomografia computadorizada (microCT) em animais de pequeno porte, tais como ratos e camundongos. A exemplo do PET/CT, o microPET/CT combina duas modalidades de imagem, tornando possíveis estudos que correlacionam função celular/molecular com estrutura anatômica. Nesse espaço, os pesquisadores Gianina Venturin, PhD e Samuel Greggio, PhD, atuam em pesquisas que envolvem tecnologia de ponta e alto padrão de resultados.

Esse sistema apresenta muitas vantagens frente a outros métodos de estudo experimentais, como a aplicação em estudos longitudinais, acompanhando a origem e progressão de doenças como o câncer, doenças cardiovasculares e neurológicas. Também é possível monitorar longitudinalmente a eficácia de um tratamento ou intervenção terapêutica em modelos experimentais. Assim, o microPET/CT tem grande aplicabilidade no desenvolvimento de novos fármacos e de terapia celular, elucidação de mecanismos fisiopatológicos das doenças neurológicas e na pesquisa pré-clínica de marcadores neuropatológicos.

Além disso, o CPPC também dispõe de um contador gama, equipamento fundamental para estudos de biodistribuição e modelagem cinética em microPET. Dessa forma, podem-se determinar in vivo características farmacocinéticas e farmacodinâmicas de uma molécula em estudo.

O Centro está aberto para pesquisadores de quaisquer instituições interessados em utilizar as metodologias e infraestrutura disponíveis em nossas instalações. Ligue para 51. 3320.5969.

Infraestrutura

O CPPC conta com os seguintes equipamentos:

– Triumph® II microPET LabPET-4®, TriFoil Imaging;

– Triumph® II microCT X-O CT®, TriFoil Imaging;

– Contador Gama 2480 WIZARD2 automatic gamma counter, PerkinElmer;

– Sistema de alojamento de animais IVC Tecniplast;

– Placas de aquecimento;

– Anestesia inalatória com isoflurano;

– Softwares de análise de imagens: PMOD, VIVID/Amira, AMIDE, InVesalius.

 

PROJETOS DE PESQUISA E COLABORAÇÕES

Título: Efeitos da administração farmacológica de cetamina no tratamento da depressão experimental

Descrição: O rápido efeito antidepressivo da cetamina, um antagonista de receptores NMDA, é uma das maiores descobertas na psicofarmacologia da última década. O objetivo deste estudo é desvendar como esta droga é capaz de exercer este efeito antidepressivo. Utilizando técnicas comportamentais, bioquímicas e histológicas, e com o auxilio do microPET, poderemos observar as  mudanças funcionais e biológicas da depressão e seu tratamento promissor em ensaios pré-clínicos.

Integrantes: Léder Leal Xavier (orientador), Pedro Porto Alegre Baptista (doutorando)

Confira o artigo publicado sobre o tema:

Antidepressant Effects of Ketamine Are Not Related to 18F-FDG Metabolism or Tyrosine Hydroxylase Immunoreactivity in the Ventral Tegmental Area of Wistar Rats.

Título: Avaliação in vivo por imagem molecular da migração, distribuição e sobrevivência de células-tronco em um modelo animal de epilepsia.

Descrição: Nesse projeto, a imagem molecular possibilitará o monitoramento de células-tronco transplantadas através da avaliação molecular de processos biológicos de tecidos e células vivas, com a utilização do gene repórter HSV1-sr39tk e do radiofármaco 18F-FHBG. Essa técnica permitirá analisar substratos marcados radioativamente a partir da sua interação com o produto da expressão permanente de um gene exógeno inserido em determinado grupo celular, podendo revelar a localização, a sobrevivência e migração das células-tronco transplantadas em modelo in vivo.

Integrantes: Jaderson Costa Dacosta (Coordenador), Cristina Maria Moriguchi Jeckel, Mara Lise Zanini, David B. Stout, Guido Lenz, Samuel Greggio, Gianina Teribele Venturin, Louise Mross Hartmann, Marcos Alba, Gabriele Zanirati.
Financiador: Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico.

Confira os artigos publicados sobre o tema:

Transplantation of bone marrow mononuclear cells modulates hippocampal expression of growth factors in chronically epileptic animals.

Bone marrow mononuclear cells reduce seizure frequency and improve cognitive outcome in chronic epileptic rats. 

Antiepileptic and neuroprotective effects of human umbilical cord blood mononuclear cells in a pilocarpine-induced epilepsy model. 

Transplantation of bone marrow mononuclear cells decreases seizure incidence, mitigates neuronal loss and modulates pro-inflammatory cytokine production in epileptic rats. 

Prevention of seizures and reorganization of hippocampal functions by transplantation of bone marrow cells in the acute phase of experimental epilepsy.

 

Título: Comparação do uso de diferentes matrizes no transplante de células-tronco neurais humanas derivadas de iPS em um modelo subagudo de lesão de medula espinhal em rato.

Descrição: Desenvolver um protocolo de transplante de células-tronco neurais humanas em um modelo de lesão de medula espinhal em rato testando diferente matrizes para otimizar a sobrevivência, a diferenciação das células a neurônios e oligodendrócitos e a integração dessas células ao tecido medular lesionado.

Integrantes:  Jaderson Costa Dacosta (Coordenador), , Asdrubal Falavigna, Simone Denise Salamoni, Denise Cantarelli Machado, Ricardo Vaz Breda, Léder Leal Xavier, Daniel Rodrigo Marinowic, Guido Lenz, Samuel Greggio, Gianina Teribele Venturin, Célia Regina Ribeiro da Silva Carlini, Karolyn Sassi Ogliari, Nara Regina de Souza Basso, Alessandra Deise Sebben, Michelle Flores Domingues, Fabrizio Blank Loth, Chariston Dal Bello, Dênis Reis de Assis, Zaquer Suzana Munhoz Costa-Ferro.

Financiador: Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico.

Confira os artigos publicados sobre o tema:

The expression of pluripotency genes and neuronal markers after neurodifferentiation in fibroblasts co-cultured with human umbilical cord blood mononuclear cells.

Two intrathecal transplants of bone marrow mononuclear cells produce motor improvement in an acute and severe model of spinal cord injury.

 

Título: Avaliação da permeabilidade da barreira hemato-encefálica em modelo experimental da síndrome da encefalopatia reversível posterior através de exames de neuroimagem 

Coordenador do Projeto: Luiz Carlos Porcello Marrone, MSc (Projeto de Doutorado) e Jaderson Costa da Costa, PhD

Resumo do Trabalho: A Síndrome Encefalopatia Reversível Posterior (Posterior Reversible Encephalopathy Syndrome – PRES) é uma entidade clinico-radiológica caracterizada por cefaléia, alteração do nível de consciência, crises convulsivas e alteração visual e está associado a um edema vasogênico na substância branca encefálica, predominantemente afetando os lobos occipitais e parietais. A fisiopatogenia do PRES permanece desconhecida em sua totalidade. Duas teorias são mais destacadas: teoria vasogênica e teoria citotóxica.

A teoria citotóxica sugere que o aumento intenso e súbito da pressão arterial causaria vasoconstrição cerebral, levando a dano endotelial causado por hipóxia, seguido de vasoespasmo e formação de edema citotóxico. Entretanto, a reversibilidade das lesões vai contra essa hipótese. A teoria vasogênica resultaria de comprometimento da autoregulação cerebral, a qual ocasionaria vasodilatação, aumento da permeabilidade vascular, ruptura da barreira hematoencefálica causando edema vasogênico. A fisiopatologia do PRES também mantém intima relação com disfunção endotelial, principalmente nos casos sem hipertensão grave, como pré-eclâmpsia ou terapias citotóxicas. Vários fatores podem desencadear essa síndrome, mais comumente: elevação aguda da pressão arterial, alteração da função renal e terapia imunossupressora.

Outras possíveis etiologias ou fatores relacionados são: eclampsia, lúpus eritematoso sistêmico (LES), transplantes, neoplasia e seu tratamento, infecções sistêmicas, doença renal aguda ou crônica. Em projeto anterior, realizamos o estudo anatomo-patológico de animais, os quais foram submetidos a procedimento cirúrgico com intuito de mimetizar um quadro de PRES. Nesse estudo evidenciamos alterações na permeabilidade da barreira hemato-encefálica em alguns animais submetidos a procedimento cirúrgico; no entanto, não conseguimos comprovar a reversibilidade da lesão cerebral. Não existe um modelo experimental definido de PRES que comprove a reversibilidade.

O objetivo do estudo é desenvolver um modelo experimental de PRES que prove a reversibilidade da permeabilidade da barreira hemato-encefálica. Será desenvolvido modelo experimental de PRES através da técnica cirúrgica de Redução da Pressão de Perfusão Uterina com a colocação de clipe de prata na Aorta e artérias uterinas. Os animais submetidos a esse procedimento serão avaliados por exame de neuroimagem a cada 48 horas para avaliarmos a reversibilidade do edema. Será elaborado um banco de dados e realizada análise estatística dos resultados com uso de Epi-Info.

Através do estabelecimento do modelo experimental de reversibilidade do edema cerebral, novas possibilidades de pesquisas se abrem nessa área com o intuito de reverter mais precocemente o edema.

Confira os artigos publicados sobre o tema:

Blood-Brain Barrier Breakdown in Reduced Uterine Perfusion Pressure: A Possible Model of Posterior Reversible Encephalopathy Syndrome

Posterior Reversible Encephalopathy Syndrome in a Child with Acute Lymphoblastic

Posterior Reversible encephalopathy syndrome: differences between pregnant and non-pregnant patients

Posterior Reversible Encephalopathy Syndrome Associated with FOLFOX Chemotherapy

Posterior Reversible Encephalopathy Syndrome Following a Scorpion Sting

Posterior reversible encephalopathy syndrome

Gemcitabine Monotherapy Associated with Posterior Reversible Encephalopathy Syndrome

 

Título: Efeito do transplante de células-tronco do sangue de cordão umbilical no tratamento de modelos experimentais neonatos submetidos ao modelo de hemorragia da matriz germinativa/intraventricular 

Coordenadora do Projeto: Pâmella Nunes Azevedo, doutoranda (Projeto desenvolvido durante o mestrado)

Resumo do Trabalho: A hemorragia da matriz germinativa/intraventricular (HMG/IV) é a complicação neurológica mais comum dos recém-nascidos, acometendo cerca de 50% dos nascidos prematuros com menos de 34 semanas gestacionais ou com peso abaixo de 1500g. Este evento é uma importante causa de mortalidade e morbidade na infância. Estatísticas sugerem que os recém-nascidos que apresentam lesão hemorrágica de grau moderado a severo estão altamente predispostos a desenvolver hidrocefaléia pós-hemorrágica, hemiplegia, epilepsia, paralisia cerebral e retardo mental, enquanto os acometidos por lesão de grau leve apresentam risco de deficiências do desenvolvimento.

O tratamento da HMG/IV resume-se a medidas de suporte e não se dirige à restauração do processo de lesão cerebral neonatal. Esta observação estimula a pesquisa que objetiva encontrar alternativas de manter a integridade neuronal durante o processo da doença. Assim, este estudo busca investigar se as células-tronco do sangue de cordão umbilical humano apresentam potencial terapêutico na prevenção de déficits motores e cognitivos em ratos neonatos submetidos ao modelo de HMG/IV.

Confira o artigo publicado sobre o tema:

A novel preclinical rodent model of collagenase-induced germinal matrix/intraventricular hemorrhage.