• 2017_06_16 - SITE - Brain Congress-3189
  • 2017_06_16 - SITE - Brain Congress-3258
  • 2017_06_16 - SITE - Brain Congress-3288

Na noite desta sexta-feira, penúltima dia do congresso World Congress on Brain, Behavior and Emotions 2017, o vice-reitor da PUCRS e diretor do InsCer, Prof. Dr. Jaderson Costa da Costa, apresentou palestra sobre os estudos realizados pelo grupo em pesquisa básica e clínica do instituto, que atua na linha de pesquisa em epilepsia. Sabendo que mais de 30% dos pacientes com a síndrome não respondem aos tratamentos farmacológicos, muitos deles não candidatos a cirurgia da epilepsia para remoção do foco epilético, Jaderson falou sobre como começou em 2004 um estudo pioneiro com células-tronco, para averiguar se estas células poderiam ser utilizadas como tratamento da epilepsia. Depois de inúmeros estudos publicados e com resultados concretos e positivos, os dados mostraram que as células transplantadas não geraram novos neurônios no cérebro, como era a ideia inicial.

Surgiu assim uma nova hipótese: a de um diálogo entre o sistema nervoso e o sistema imune, e que essas células podem modificar o microambiente, promovendo uma interação dinâmica entre o cérebro, a medula óssea e o baço. De acordo com os estudos, quando injetadas essas células-tronco se dirigem ao cérebro e promovem um aumento de citosinas anti-inflamatórias e de fatores tróficos, um mecanismo de recuperação. Em 2007, se iniciou o primeiro estudo clínico (FASE I) do grupo de pesquisa, com vinte pacientes. Nesta fase, 80% deles reduziram suas crises em mais de 50% com o uso de células-tronco. Entre estes, 40% dos 20 pacientes nesta fase ficaram totalmente livres das crises. Em sete diferentes testes de memória aplicados, seis apontaram melhora significativa na memória dos pacientes. Atualmente, o grupo trabalha no estudo clínico FASE II, multicêntrico, parceria entre as universidades PUCRS, UNICAMP e UFPR. Costa enfatizou a importância da pesquisa translacional, ou seja, da básica à aplicação clínica.

Fotos: Bruno Todeschini/Arquivo Fotográfico/ASCOM/PUCRS